Em vez de me causar mal, levar-me à vaidade, os dons que Deus me prodigalizou (sem que Lhe tenha pedido) me levam para Ele.
Boa Tarde! São José dos Campos, quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Avisos Paroquiais
Receba nosso informativo diretamente em seu e-mail.
É necessário levantar os braços para a oração do Pai Nosso? E levantar o braço em direção ao altar na hora da consagração?


22/07/2012

A Liturgia prescreve que a oração do Pai Nosso seja acompanhada do gesto de levantar os braços como expressão de elevação de nosso ser a Deus, como sinal da entrega de nossa vida em suas mãos e até mesmo como símbolo de nosso desejo de ser pegos ao colo, como faz a criança em relação à sua mãe. Como dissemos na semana passada, os gestos ajudam-nos a manifestar uma atitude interior e vivenciá-la mais profundamente. No caso da oração do Pai Nosso, o gesto evita que a sua recitação seja algo mecânico e desconexo da vida e do compromisso ao qual esta oração nos leva.
Contudo, se por impossibilidade e outra razão alguém não eleva os braços nessa oração, não está cometendo erro e nem deixará de ter valor sua participação na missa.
O Pai Nosso pode também ser rezado de mãos dadas, como expressão da fraternidade que deve crescer entre nós e se tornar visível, especialmente nos gestos da partilha e do perdão. Nesses últimos tempos, porém, por orientação de nosso bispo diocesano, esta maneira de rezar o Pai Nosso deve ser evitada, como prevenção ao risco de transmissão da gripe que tem atingido muitas pessoas.
Já o gesto de levantar o braço em direção ao altar na hora da consagração não deve ser feito pelos fieis leigos. A Liturgia prevê este gesto somente para os padres concelebrantes da Eucaristia.

Pe. Edinei Evaldo Batista
Administrador Paroquial

 

Voltar

 
| Política de privacidade © 2010 Paróquia Santa Teresa do Menino Jesus. Todos os direitos reservados.